Audiências para Bens de Consumo

O tipo de audiência tem efeito nítido sôbre a maneira pela qual se estabelece a composição da promoção . Até agora estivemos interessados principalmente por audiências industriais, embora certamente muito do que foi dito também se aplicaria a audiências consumidoras (público consumidor), ainda que em menor extensão. O grande tamanho da maioria das audiências consumidoras força literalmente o fabricante a concentrar-se em veículos de massa.

Se por intermédio dêsse canais puder ser estabelecida a preferência da massa, será menos necessário confiar em uma estratégia que vise a forçar vendas, pela utilização de vendedores, que tenha por alvo atacadistas e varejistas, o crescimento do auto-serviço tornou favorável o uso de veículos de massa, por que os varejistas formam estoques de produtos, principalmente na extensão em que êstes já estejam pré-vendidos e, portanto, aceitos ou procurados pelos fregueses.

Muitos produtores de bens de consumo fazem propaganda visando aos varejistas e atacadistas. À medida que o número de organizações varejistas aumenta e passa a existir quantidade maior de comissões de compras, que decidem quais os itens que devem figurar em estoque, o papel do vendedor vai se tornando menos importante.

Por isso, a propaganda é de grande conveniência para “chegar-se” a tais órgãos influentes. Este é particularmente o fato no caso de novos produtos, quando a propaganda que visa aos varejistas dá realce aos resultados das vendas iniciais e lhes dá garantia sôbre a extensão e o tipo de promoção que amparam o produto. Muitas vêzes são utilizados estudos de casos para mostrar o sucesso que outros varejistas obtiveram com o produto ou com o uso de uma idéia de promoção.

Deixar sua resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>